SERVIÇOS INTEGRAIS PARA CLÍNICAS E HOSPITAIS

logo

COMUNICADO A TODOS OS NOSSOS CLIENTES
Estimado(a) Cliente,
 
Em virtude da alteração do quadro legal da Proteção Radiológica, nomeadamente a publicação do Decreto Lei n.º108/2018, informamos que os procedimentos de legalização de equipamentos suscetíveis de emitir radiação ionizante, serão alterados.
Neste seguimento, sempre que necessário, o CEER (Centro de Estudos Energeticos Y Radiofísicos) – asua empresa de Proteção Radiológica – tomará as devidas medidas de modo a que os nossos clientes sejam informados sobre o cumprimento da nova lei e os procedimentos a adotar, se necessário.
Da nova legislação podemos avançar que, futuramente, existirá um “controlo administrativo prévio” sobre os equipamentos de raios X.
O controlo administrativo prévio corresponde ao anterior mecanismo de autorização prévia. Na versão futura, será adotada uma abordagem gradativa, com dois níveis de complexidade crescente: registo e licenciamento. Algumas práticas ficarão sujeitas a registo, sendo obrigadas a apresentar à APA (Agência Portuguesa do Ambiente) um conjunto reduzido de documentação e outras práticas ficarão sujeitas a licenciamento, sendo obrigatório apresentar o conjunto completo de documentos. Em qualquer dos casos, quer se trate de registo, quer se trate de licenciamento, o titular ficará sujeito ao cumprimento das obrigações do diploma e à inspeção da IGAMAOT (Inspeção Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território).
O diploma ainda carece de documentos complementares onde se especificará em detalhe os novos procedimentos, pelo que não podemos avançar com informação mais específica/esclarecedora. Contudo comunicaremos as alterações necessárias à medida que as mesmas forem do nosso conhecimento e sempre que afetem a vossa atividade no âmbito da Proteção Radiológica.
Poderá ainda consultar o link que se segue clicando, a posteriori, no local designado “aqui” para ter acesso a um documento informativo fornecido pela Direção Geral da Saúde (atual entidade reguladora) a qual, a partir do dia 2 de Abril de 2019, transferirá as suas competências para a APA.
 
Certos de que irão dar a melhor atenção ao assunto,
Subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos.
 
Centro de Estudos Energéticos y Radiofisicos
 
LINK PÁGINA DGS / DOC.INFORMATIVO:
judge-3665164_1920
 
Subvenção para realizar Projeto de Investigação

O CEER e o Departamento de Qualidade de I+D+i orgulham-se em comunicar que nos foi concedida uma subvenção pela Junta de Extremadura para realizar um Projeto de Investigação no âmbito da Proteção Radiológica.

O Projeto entítulado “Desenho de um teste para análise automática da qualidade da imagem radiológica e da dose fornecida aos pacientes nos equipamentos de mamografía” será desenvolvido na integra pelo CEER SL (sede espanhola) com uma subvenção de 23.699.92€, con fundos FEDER e ao abrigo do Decreto 40/2016, de 21 de março, pelo que se estabelecem as bases reguladoras das ajudas destinadas à financiação de Projetos de Investigação industrial e desenvolvimento experimental a empresas da Comunidade Autónoma da Extremadura.

IMG-20180904-WA0002 - copia

O objetivo primordial deste projeto consiste em desenhar um manequim que permita analisar de forma automática tanto a qualidade da imagem como a dose fornecida aos pacientes, com o fim de comprovar que a qualidade da imagem é adequada para o diagnóstico e que a dose fornecida se encontra por debaixo dos níveis de referência.

Desta forma, poderão detetar-se a tempo possíveis avarias no equipamento de raios-x ,susceptíveis de afetar parâmetros essenciais relacionados com o diagnóstico da doença e com a  segurança do paciente, isto é, com a qualidade da imagem diagnóstica e com a dose de radiação fornecida ao cliente.

Para tal, será necessário desenvolver un software de análise de imagem digital que permita realizar uma avaliação automática da imagem a partir do enegrecimento da mesma, que seja útil tanto para as imagens obtidas a partir dos sistemas de imagens digitais diretas (DRs) como para os sistemas digitais indiretos (CRs).

O Projeto será desenvolvido no período 2018-2020, cujo programa se baseará pelas seguintes etapas:

  • Estudo dos diferentes padrões de qualidade de imagem, definidos pela IEC, EUREF e ACR;
  • Provas experimentais e obtenção de imagens digitais nos equipamentos DRs e CRs;
  • Desenho do teste con diferentes padrões de qualidade de imagem e zonas de interesse (ROIs) para avaliação da dose fornecida;
  • Desenho do software e do manequim;
  • Provas de campo;
  • Instalação do protótipo num centro de radiología.
  • Graças ao trabalho dos nossos Técnicos peritos em Proteção Radiológica poderemos levar a cabo este Projeto e continuar a crescer como empresa e centro de investigação, fomentado a I+D+i no entorno empresarial e a participação de outros centros e da sociedade em geral.

 

Princípio ALARA
ALARA (As Low As Reasonably Achievable) é um acrônimo para a expressão “tão baixo quanto razoavelmente exequível”. Este é um princípio de segurança de radiação, com o objetivo de minimizar as doses a pacientes e trabalhadores, empregando para tal todos os métodos razoáveis existentes.
 
Neste sentido, o Princípio ALARA na radioproteção baseia-se na identificação, avaliação, análise e implementação de medidas de controlo da radiação. Os três grandes princípios para a redução das exposições às radiações externas e manutenção de doses no Princípio ALARA são:
– Tempo – quando minimizamos o tempo de exposição direta ocorre a redução da dose de radiação absorvida;
– Distância – quanto maior a distância da fonte geradora de radiação, menor será a dose recebida;
– Blindagem – Recorrendo a materiais de absorção, como por exemplo o chumbo, podem redurzir-se significativamente as doses de radiação.
 
Para a implementação do Princípio ALARA deve-se promover um estudo pregressivo detalhado com a finalidade de se identificarem todas as variáveis ambientais de cariz qualitativo e quantitativo, como por exemplo: análise das doses ambientais, fontes geradoras, geometria dos espaços, quantidade de trabalhadores e utilização de dosímetro, rotinas de trabalho, sistemas de proteção coletiva e individual, entre outros.
 
Para tal, é fundamental aconselhar-se com o técnico e/ou empresa que lhe presta o serviço de Proteção Radiológica – No CEER estamos ao seu inteiro dispor para qualquer dúvida/esclarecimento e para ajudá-lo na implementação de todas as medidas atualmente exigidas aos titulares de instalações de radiodiagnóstico.
alara
 

Fonte imagem: www.google.pt

26 / September / 2016Escrito por: Sonia Ribeiro Directora de Marketing

Etiquetas: , ,

ESTEJA A PAR DA LEI VIGENTE

O sequente diploma estabelece as normas relativas à protecção da saúde das pessoas contra os perigos resultantes das radiações ionizantes em exposições
radiológicas médicas e ainda os critérios de aceitabilidade que as instalações radiológicas devem observar quanto ao planeamento, organização e funcionamento das mesmas.

 

Aceda ao link:

http://labmetrosaude.isq.pt/Legislacao/dl_180_2002.pdf

Fonte imagem: www.google.pt

leyes

 

17 / August / 2016Escrito por: Sonia Ribeiro Directora de Marketing

Etiquetas: ,

LAS COOKIES MEJORAN LA EXPERIENCIA ONLINE. AL SEGUIR NAVEGANDO, ACEPTAS SU USO MÁS INFORMACIÓN

OS COOKIES MELHORAM A EXPERIÊNCIA DE NAVEGAÇÃO. AO CONTINUAR A NAVEGAÇÃO, ACEITA A SUA UTILIZAÇÃOMÁS INFORMACIÓN